De tanto ler, estudar, ouvir, observar, entendi que a verdadeira felicidade é aquela que sinto dentro de mim, independente de influências externas.

Aprendi que errar faz parte da tentativa de acertar. E isso é pessoal. Quero errar menos!

Aceitei que nem sempre posso ser compreendida, defendo minhas ideias, mas reservo o direito do outro em discordar. Tirei das pessoas que amo a responsabilidade de me fazer feliz, pois é desumano querer isso de alguém, vez que carrego comigo tantos valores, sonhos, lembranças, sentimentos, pensamentos, crenças, que são alheios ao que elas provocam em mim.

Prefiro eternizar os melhores momentos que temos. Apresentar meus gostos e admirar os deles. Mostrar o melhor de mim, sem esconder meus defeitos. Sou paciente, compreensiva, leal, fiel, boa ouvinte. Respeito e sou respeitada. Amo e sou amada. Partilhar isso com alguém é multiplicar felicidade.

Despertei para grandes possibilidades quando me permiti abandonar, deixar para trás, conforto, segurança, estabilidade e mergulhei rumo ao desconhecido. Mudei minha rota, me reinventei.

Seguir meu coração foi minha melhor escolha. Sou corajosa. Quero melhorar a cada dia, porque sei que não estou pronta. Preciso evoluir. O que faço ou aquilo que me acontece, tem o poder de mudar meu humor, mas como vou reagir a isso, eu decido de maneira consciente! Minha escolha é pela compreensão.

Com fé tudo faz sentido. Faço exatamente aquilo que nasci para fazer, porque amo o que faço. Escrevo o que sinto e penso. Pratico o que escrevo. Minha missão é mostrar às pessoas que ninguém é vítima, ao contrário, somos o resultado daquilo que cultivamos dentro de nós.

Sou a construtora da minha realidade.
Nasci para ser feliz.
É assim que sou.

Rone Portela